quinta-feira, 16 de abril de 2015

Candelária está enfrentando a epidemia da dengue, mas não se sabe a quantidade de pessoas que estão adoecendo diariamente, se internando em hospitais e se já houve óbitos.Por isso, aumentou o consumo de chás de limão, alho e gengibre, duas vezes por dia, para enfrentar a dengue e as viroses. E mais: beba água à vontade, recomendam os médicos. A água com limão traz mais benefícios.

Cinco benefícios de beber água em jejum

  • Há 1 hora
Compartilhar
Thinkstock
Dois litros de água por dia é o que a maior parte dos nutricionistas e médico aconselha
A maior parte do organismo humano é formada por água, 75% dos músculos é água, por exemplo. Portanto, é importante consumir uma boa quantidade de água diariamente para manter a saúde.
Com a ingestão de água provocamos uma diurese maior, o que favorece a eliminação de toxinas e previne algumas doenças.
Os especialistas vão mais longe e insistem na importância do consumo da água em jejum. Mas por que?
Segundo o Instituto Europeu de Hidratação, a água é o solvente que permite muitas das reações químicas vitais do organismo, ajudando a manter as funções corporais.
Confira abaixo uma lista dos benefícios, segundo o instituto.
Cinco benefícios do consumo de água em jejum:
  1. Uma hidratação adequada é importante para o funcionamento correto do cérebro. Quando estamos hidratados adequadamente, as células do cérebro recebem sangue oxigenado e o cérebro permanece alerta.
  2. O consumo adequado de água é essencial para o bom funcionamento dos rins, ajudando-os a eliminar através da urina os resíduos e nutrientes desnecessários.
  3. A água melhora o trato digestivo, já que é necessária na dissolução dos nutrientes para que estes possam ser absorvidos pelo sangue e transportados para as células.
  4. A água também é uma grande aliada da pele, ajudando a manter a elasticidade e a tonicidade.
  5. A água também atua como um lubrificante para os músculos e articulações: ajuda a proteger as articulações e também o melhor funcionamento dos músculos.
Carmen García Torrent, nutricionista e licenciada em Ciência e Tecnologia dos Alimentos, afirmou que o recomendável é tomar de um a dois copos de água em jejum e, em seguida, continuar bebendo o líquido o resto do dia até chegar aos dois litros.
A nutricionista também afirmou que, depois da ingestão de água, é preciso esperar pelo menos dez minutos antes de fazer alguma refeição para que a água possa atuar sobre o corpo.

Terapia

Thinkstock
Associação Médica do Japão aconselha a 'Terapia da Água'
A prática do consumo de água com o estômago vazio é muito popular no Japão e os japoneses seguem o que se conhece como "Terapia da Água".
Apesar de não haver estudos que verifiquem isto, a Associação Médica do Japão afirma que este tratamento é eficaz para várias doenças, entre elas, problemas cardíacos.
E, abaixo, veja como é esta terapia.
  • Ao acordar, beba quatro copos de água, antes até de escovar os dentes.
  • Não se pode beber mais nada até 45 minutos depois de beber a água.
  • Passado este tempo, a pessoa pode comer e beber normalmente.
  • Até duas horas depois do café da manhã também não se pode comer nem beber nada.
  • A água deve estar na temperatura ambiente ou morna, preferivelmente. E não deve conter flúor ou outros químicos.

Efeitos negativos

Thinkstock
Carmen García Torrent afirma que a água em jejum tem mais benefícios se ingerida com limão
A sede é um reflexo da desidratação e, por isso, é aconselhado não esperar sentir sede para beber água.
Mas, segundo a nutricionista Carmen García Torrent, ingerir água em excesso também é prejudicial.
"Beber mais de três litros de água pode ter efeitos negativos para saúde."
"Ao urinar, a pessoa não elimina apenas água, também perde sais minerais. Se beber muita água, faz os rins trabalharem mais sem necessidade", disse.
De qualquer forma, Carmen afirmou que é muito raro que as pessoas cheguem a beber três litros de água por dia, a não ser nos casos em que a pessoa faça muito exercício e o clima esteja muito quente.
Fonte: BBC de Londres -16.04.2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário