quarta-feira, 4 de maio de 2016

Maternidade Januário Cicco realiza ação no Dia Mundial de Higienização das Mãos
Manter as mãos limpas é a medida individual mais simples e menos dispendiosa para prevenir a propagação de bactérias que podem afetar a saúde,
reduz cerca de 45% o risco de doenças diarreicas e reduz em cerca de 15% o risco de doenças respiratórias, como a influenza A (H1N1).

Na próxima quinta-feira (5), é celebrado o Dia Mundial de Higienização das Mãos. A Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), dará início a campanha educativa de higienização das mãos: Olhe suas Mãos. A ação acontecerá durante todo o mês de maio, percorrendo todos os setores da instituição, desde as áreas assistenciais até as áreas administrativas.

O simples ato de higienizar as mãos corretamente faz toda a diferença no processo de controle e prevenção de infecções hospitalares, promovendo a segurança de pacientes e demais usuários dos serviços de saúde.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), as mãos são consideradas a principal via de transmissão de microrganismos durante a assistência prestada aos pacientes, pois a pele é um possível reservatório de diversos microrganismos, que podem se transferir de uma superfície para outra, por meio de contato direto ou indireto, através do contato com objetos e superfícies contaminados.

Para a infectologista pediatra da MEJC, Fabiana Filgueira, a campanha é primordial para disseminar na unidade o hábito de higienizar as mãos. “Precisamos reforçar, constantemente, a necessidade de higienizar as mãos de forma correta e no tempo certo, inclusive aqueles que estão na área administrativa”, explica.

Durante a ação serão realizadas rodas de conversas com os profissionais e também a demonstração da técnica correta de higienização das mãos, desde a lavagem com água e sabão até a utilização do álcool em gel, onde serão ressaltadas as causas e consequências decorrentes da não adesão desta prática.

Manter as mãos limpas é a medida individual mais simples e menos dispendiosa para prevenir a propagação de bactérias que podem afetar a saúde. Segundo estudos, em cada centímetro quadrado de sua mão, existem mil bactérias em média, e lavar as mãos corretamente reduz cerca de 45% o risco de doenças diarreicas e reduz em cerca de 15% o risco de doenças respiratóriascomo a influenza A (H1N1), doença respiratória aguda, transmitida de pessoa a pessoa.

A H1N1 tem sua transmissão principalmente  por  meio  da  fala,  tosse  ou  espirro  e  de  contato  com  secreções respiratórias de pessoas infectadas e entre as medidas de prevenção além da etiqueta respiratória, evitar aglomerados e vacinação, a higiene das mãos é de fundamental  importância .

Lavar as mãos também é importante, entre outras ações, antes de comer ou manusear alimentos; após ter utilizado as instalações sanitárias; após assoar o nariz, tossir ou espirrar; antes de efetuar qualquer ação que inclua o contato com mucosas corporais (por exemplo, colocar ou retirar lentes de contato); após manusear resíduos (por exemplo, lixo doméstico); antes e após tocar em feridas como cortes, arranhões, queimaduras, entre outros. 

         

Nenhum comentário:

Postar um comentário