domingo, 4 de dezembro de 2016

Mudanças nas escolas públicas do Estado.

Redimensionamento da rede estadual de educação é debatido na Assembleia

Crédito da Foto: Eduardo Maia
Os rumos que a rede pública estadual de ensino vão tomar, dentro da proposta de redimensionamento apresentado pela Secretaria Estadual de Educação, foram discutido na tarde desta quarta-feira (30) na Assembleia Legislativa, em debate proposto pelo deputado Fernando Mineiro (PT).
“Até agora não temos um plano de dimensionamento. Temos uma lista das escolas que serão redimensionadas, mas não temos o conteúdo. Cada escola tem seu processo específico. Queremos saber qual o plano da Secretaria Estadual de Educação e qual o debate que está havendo nas escolas”, destacou o parlamentar.
O plano de redimensionamento prevê a reorganização da oferta de vagas do ensino de modo a otimizar os recursos humanos e de infraestrutura. Mais de 200 escolas do Rio Grande do Norte serão afetadas. Uma das discussões levantadas é sobre quais unidades deverão ter alunos remanejados.
“Não é aceitável que escolas quase esvaziadas estejam funcionando. Trata-se de reorganizar a oferta de vagas e não de fechar escolas. Não nos parece racional manter escolas que tem apresentam 54 tipos de incongruências que vêm incompatibilizando a oferta e qualidade do ensino. Redimensionar significa otimizar recursos humanos e estrutura”, defendeu a secretária-adjunta de Educação, Mônica Maria Guimarães.
Para Alessandro Azevedo, representante do Fórum Estadual de Educação, no entanto, há um contrassenso evidente na defesa feita pela Secretaria Estadual de Educação. Ele aponta que o órgão de governo esteve recentemente empenhando em aprovar o Plano Estadual de Educação, mas agora adota uma medida conflitante.
“Primeiramente, é importante destacar que sobre um assunto dessa envergadura o Fórum Estadual de Educação deveria ter sido chamado para discutir inicialmente, o que não aconteceu. Outro ponto a considerar é que o Plano Estadual de Educação fala em expansão, mas a palavra hoje na secretaria é redimensionamento”, destacou o representante do Fórum.
Participaram ainda do debate, professores, técnicos de educação e alunos da rede estadual de ensino.