quinta-feira, 23 de março de 2017

Victor Vale vai renunciar a presidência do CONACAN.

O advogado Tibério Cavalcante, convidado por Marcus Vinicius, candidato a presidente do Conselho de Moradores de Candelária - CONACAN, disse hoje que a assembléia ordinária marcada para a manhã de domingo, 26, será realizada de acordo com o estatuto da entidade, não existindo obstáculos, já que "é mansa, pacífica e democrática". O candidato de oposição ao atual presidente Victor Vale, o comerciante João Neto, está prometendo divulgar um manifesto de protesto contra a reunião, em virtude de não ter sido apresentada a prestação de contas do CONACAN, a partir de 2015, e que o prazo para fazê-la ( 30 dias antes da assembleia) está esgotado. Tibério Cavalcanti afirmou que a assembleia é soberana e decidirá conforme o estatuto, pois o estatuto é como a Constituição, é a carta magna".

Victor Vale, que se reuniu com o representante da chapa Reviver, liderada por Marcus Vinicius Pereira, disse que será proposta na assembléia, além da formação da Comissão Eleitoral, a data da eleição: 30 de abril. Após a assembléia do dia 26, Victor Vale fará a prestação de contas, podendo, em seguida, renunciar à presidência em maio, passando o cargo para o 1º secretário, antes ou depois do pleito. "Eu quero me dedicar a minha família e ao meu trabalho", garantiu Victor Vale.
Jackson Lima, empresário de bandas, participou da reunião do advogado Tibério Cavalcanti, convidado da chapa Reviver, com o pré-candidato dissidente João Neto, na tarde de hoje, tratando da assembleia do dia 26.
O advogado Tibério Cavalcanti se reuniu com Victor Vale e os representantes das chapas "Reviver Candelária", Marcus Vinicius, e João Neto, da "Transparência", em locais diferentes do CONACAN, na tarde de hoje. Neto discordou da realização da assembleia de domingo. Júnior, pré-candidato da chapa "Filhos de Candelária" a vice-presidente do Conacan, não permitiu fotos dele, mas assistiu, em pé, ao lado da mesa do bar de Neto, toda exposição do advogado Tibério Cavalcanti.
Fotos de Luiz Gonzaga Cortez, jornalista (Reg, n° 00107-RN).

João Neto disse que não vai gastar nenhum centavo para custear a impressão das cédulas de votação, urnas e despesas com os fiscais de duas mesas (uma na sede do Conacan e outra no Clube de Mães, por exemplo), que custarão 800 reais. "Não dou um centavo. Isso é com o Conacan", disse e se retirou da reunião improvisada na sala de Victor Vale, que ficou sorrindo, no final da tarde de hoje, 23.